Sonhar não faz mal ...my open diary!!

Julho 27 2008

 

Agora que se está a acabar o nosso tempo, o meu coração começa a ficar apertado, as minhas palavras já não parecem estar tão seguras daquilo que tanto tentavam pregar... parece que afinal tinhas razão, vai doer...mais do que aquilo que eu pensava, mais do que aquilo que eu queria que doesse...
 Dia 1 de Agosto, faltam 5 dias, tento não me lembrar que a partir  daí  seremos Tu e Eu e não Nós  como tem sido no ultimo mês...vai custar... mas ainda assim vou-me lembrar todos os dias da minha vida, esta paixão, este quase amor que se cruzou no meu caminho, primeiro indiferente, depois interessado e agora inseparável.
Não me arrependo de nada neste nosso caso com data de expiração, fizeste-me acreditar no amor, fizeste-me entender o que é construir uma relação...obrigaste-me a falar quando não queria, apoiaste-me quando o cansaço se apoderou de mim e quis desistir, abraçaste-me sem me deixar cair... deste-me carinho, deste-me  atenção, mimos e admiração. Mostraste-me o que é ser um homem a sério, desafiaste-me, disseste-me que não, sorriste-me com um sim. Em um mês, fizeste-me crer que sou boa o suficiente para ser amada exactamente como sou, mas ainda assim disseste-me “tens de falar mulher, não posso adivinhar o que tens na cabeça” e conseguiste que eu o fizesse, e hoje, falo, falo contigo, digo o que gosto o que não gosto, o que gostas e o que não gostas de ouvir também...tornaste-me mais livre, mais forte.
Descobriste em mim a maciez por baixo da carapaça, e não tentaste calca-la para não me magoar... ouviste o meu lado B como o chamas, e não fugiste, pelo contrário afirmaste gostar ainda mais de mim. Obrigada, só tenho de te agradecer, apesar das circunstâncias foste das melhores coisas que me apareceu na vida ultimamente. Não me tentaste enganar com a cantiga do bandido para conseguires certos fins, não foste diferente do que sempre pareceste ser, foste tu sempre tu, e por isso aqui estou eu, a escrever sobre ti e para ti, depois de tantos meses a brincar de gato e rato apanhamo-nos mutuamente, quando menos esperavamos, onde menos esperavamos... foi bom, ainda é bom...
 Sabes, estava mesmo a precisar de uma história destas, e é por isso que ao contrário de ti, não quero deixar o barco andar... se um dia tiver que ser, será, mas agora não...agora prefiro que paremos e nos lembremos dos excelentes momentos que vivemos . Prefiro deitar a cabeça na almofada e pensar nas loucuras , dos olhares sorrateiros de “não te conheço”, dos sorrisos malandros de crianças que fizeram asneira, dos passeios “ás escondidas”, dos beijos roubados, do roçar acidental dos nossos corpos pelos corredores, do piscar de olhos de uma ponta para a outra... deixa-me ficar só com estas lembranças ... e quando acabar, vai ficar um sabor gostoso na boca e vamo-nos lembrar que durante este tempo, nos tornamos mais do que amigos, mais do que namorados...cumplices de um “crime” que não merece castigo...apenas raptamos a paixão por uns tempos !!

Beijo da tua menina...

 

 

publicado por the biggest dreamer às 04:16

Julho 23 2008

Don’t need no copy of vogue magazine
Don’t need to dress like no
Beauty queen
High heels or sneakers, he don’t
Give a damn
My baby loves me just the way that I am
My baby loves me just the way that I am
He never tells me I’m not good enough
Just give me unconditional love
He loves me tender and he loves me mad
He loves me silly and he loves me sad

He thinks I’m pretty, he thinks I’m smart
He likes my nerve and he loves my heart
He’s always sayin’ he’s my biggest fan
My baby loves me just the way that I am
My baby loves me just the way that I am

And when there’s dark clouds in my eyes
He just sits back and lets ’em roll on by
I come in like a lion go out like a lamb
My baby loves me just the way I am
My baby loves me just the way I am


song by Martina Mcbride

 

Ps: O meu também...

publicado por the biggest dreamer às 01:24

Julho 19 2008

 

Que mais te posso dizer, senão : OBRIGADA !!!

publicado por the biggest dreamer às 02:02

Julho 12 2008

 

Paremos, paremos antes que este sentimento que nos une se torne incontrolável...paremos antes que nos julguemos incapazes de viver um sem o outro...paremos meu bem...
 Paremos, porque é melhor para nós os dois...
Pode ser medo, covardia talvez, sei que temos de parar, não podemos continuar...
  Acredita que te quero paixão, mas ainda consigo querer-me mais a mim, por isso mesmo temos de parar agora, porque se continuarmos alguem se vai magoar, e sei bem que esse alguém vou ser eu... 
 A química tá forte, consegue sentir-se no ar, a paixão essa arde descontrolada e queima-nos o peito... em outras circunstâncias diria que estava apaixonada, mas o não posso dizer pois não? não o  posso estar...e ainda não sei como deixei que isto me acontecesse,nos acontecesse... o que custa é saber que o sentimento é mútuo e no entanto... enfim...
 Eu bem digo que nós os humanos gostamos é de complicar, algo que podia ser tão simplificado está agora um grande nó... Eu poderia ignorar todos os factos que nos rodeiam, e seguir em frente como tanto queres que seja, mas isso seria ir contra os meus principios, não o conseguiria fazer e acabaria por te culpar caso algo desse para o torto, e isso também não quero...
 Vou fazer o que é melhor, afastar-me de ti, é melhor agora que ainda não há ressentimentos, agora que ainda nos vemos como seres "perfeitos", sem defeitos...é melhor bebé, é melhor...

 

publicado por the biggest dreamer às 21:20

Julho 09 2008

Hoje pensava, no quão complexos somos nós, seres humanos... Aliás, se existe algo que fazemos bem, é complicar tudo o que é simples. É incrível a capacidade que temos de fazer com que uma gota  de água se transforme num oceano. Parece que o simples não nos atrai. Ou ainda,  temos medo da simplicidade, como no ditado: “tudo que vem fácil , vai fácil”. Então vamos complicar, vamos tornar difícil... Como uma tentativa que dure, seja lá o que for. E as nossas dores tornam-se as maiores do mundo... A nossa cruz, a mais pesada... o nosso sofrimento, o mais doído... a nossa ferida, a que mais sangra... Então vem “alguém de fora”, e nos mostra que estamos a complicar, que não é bem assim. E pensamos: "pra ti tudo é simples". Na maioria dos casos, é mesmo. Mas, não pra nós...  Esquecemos que a mesma capacidade que temos de complicar o simples, poderia ser usada pra transformar a “real” complexidade, em coisas simples.

A complexidade do nosso ser, fez-nos “o rei das espécies”, aquele que tem o  “poder” de controlar  as outras, mas que se deixa controlar pelos seus medos e deixa de viver sua história. Diante disto, hoje eu quero ser uma ameba... (seja ela um ser, ou um organismo, pouco me importa... Ela é simples). Deixem-me ser uma ameba, porque essa coisa de ser humano, nunca irei  compreender !

 

 

 

 

(thank u Bel) 
 
 

publicado por the biggest dreamer às 02:20

mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

20
21
22
24
25
26

28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO