Sonhar não faz mal ...my open diary!!

Maio 13 2007
Hoje apetece-me escrever, sobre tudo e sobre nada, apetece-me simplesmente escrever, deixar que o pensamento voe até onde possa, ou até que os dedos se cansem... 
 Apetece-me escrever sobre isto e sobre aquilo, escrever, só escrever...
Num destes dias de calor, estava sentada na sala e vi uma andorinha no parapeito da varanda, levantei-me para vê-la melhor, ela voou e resolvi segui-la com os olhos, estive pelo menos uns cinco minutos a aprecia-la e pensei para comigo mesma: como eu gostava de ser pássaro. É, eles são livres, se não estão bem num sitio podem simplesmente abrir asas e voar, fugir... não têm que estar fechados entre quatro paredes como os Homens, sim porque a maior parte do tempo, nós os Homens estamos fechados, seja em casa, na faculdade, no trabalho, eles não, eles são livres, e era exactamente assim que eu gostava de ser, já para não falar na magnífica vista que eles devem ter lá dos céus, podem contemplar uma cidade sem terem que estar aos encontrões nela, eles sim devem ser realmente felizes.
A maior parte de nós passa o tempo todo à procura disso mesmo, felicidade, todos nós estamos aqui com o bjectivo de alcançá-lo, de encontrarmos a nossa Outra parte, de acabarmos os estudos, arranjarmos um bom emprego, ganharmos dinheiro suficiente para podermos pagar todas as coisas boas de que gostamos, no plano material é a isto que chamamos felicidade. Para mim, felicidade é muito mais do que isso, de que vale ter dinheiro no bolso, podermos comprar tudo e mais alguma coisa, se o dinheiro não tapa o vazio de não termos a quem amar ou quem nos ame, se o dinheiro não consegue a paz e a harmonia que este mundo tanto precisa, dinheiro pode ser um grande consolo, mas no fundo se virmos bem, não resolve nada, pelo menos nada que consiga trazer paz à nossa alma. Para mim, a felicidade é estar de acordo com o Universo, em sintonia com ele... Ele foi feito para funcionar na perfeição, evoluindo conforme as necessidades, adaptando-se a elas, sempre em harmonia, numa balança de dois pesos iguais. A felicidade do ser humano devia ser igual.Eu só poderei dizer que sou plenamente feliz quando conseguir estar em paz comigo mesma e com os outros, é, eu sei que é uma ambição um bocado utópica, mas nunca se sabe, quem sabe um dia eu chego lá. O pior disto tudo é que para se reconhecer essa dita felicidade é preciso experimentar o lado oposto da coisa, pois, a vida é uma faca de dois gumes, para se  conhecer o amor, temos que conhecer  a dor, acho que só assim podemos dar valor  a ele.
 Já reparei que para tudo na vida precisamos do amor, sim, não existe nada sem ele, e amor não é só o passional- ainda que este seja o que mais queime o coração- nós escolhemos um trabalho, por amor, um amigo, por amor, até mesmo um par de sapatos...quem é a mulher que nunca olhou para um par de sapatos numa vitrine e exclamou : estou apaixonada! Quando todos dermos conta que só precisamos de amor para sermos felizes, então aí o mundo terá a tão falada PAZ. 
 Quando alcançar essa paz e harmonia que preciso para mim, posso procurar a minha Outra parte, a minha metade, aquele que quando a minha alma se dividiu em duas tomou um caminho diferente do meu... posso ter alguém, mas não ESSE alguém, eu sei, eu sinto, assim como também sei que quando eu vir esse outro pedaço que me falta o saberei reconhecer, tenho a certeza que terá um brilho no olhar diferente de todos os outros, sei que terá a sua aura iluminada mas só eu a poderei ver, porque a aura dele será igual a minha... 
  Meus amigos, não desperdicem o vosso tempo com rancores, com sentimentos negativos, a queimarem a cabeça com gente que não interessa e não contribui em nada para a vossa felicidade, vivam, não existam apenas, se tiverem que esperar seja lá pelo que for, não esperem parados esperem caminhando, não sabem se é nessa caminhada que encontram o que tanto procuram.
Sejam felizes e amem, amem muito !!!
publicado por the biggest dreamer às 23:45

Bem eu tive o prazer de ler o que escreveste e por isso é óbvio que diga que quem pensa assim é porque sofreu e muito gastou os neurónios do cérebro. Eu nestes últimos 5 meses não fui muito feliz mas aos poucos fui "tentando" crescer dentro de mim para engrandecer a pessoa que sou. Claro que a dor chegou a um auge incerto e diminui, mas sem deixar de a ter, sem deixar de não viver por vezes à custa disso. É verdade que deviamos ser assim: como pássaros no Mundo e ter a iniciativa de voar, de esquecer que para isso tivemos d aprender, mas nunca deitar fora quem nos insinou tal coisa. A vida como nos a conhecemos tem d td mas n deixa d ser bela quem a souber viver. A dor e boa s pensarmos em aprender cm ela; voar e bom s souber-mos usar as asas que temos; e preciso saber o que somos, e preciso saber porque existimos e depois sim, lançar-mos do simples parapeito e voar, mas de preferencia longe, porque quem volta alto arrisca-se a cair demasiadas vezes....

Bonito Texto
*
David a 15 de Maio de 2007 às 13:30

mais sobre mim
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
17
18
19

20
21
23
24
26

27
28
29
31


pesquisar
 
blogs SAPO