Sonhar não faz mal ...my open diary!!

Setembro 09 2007

 

Não compreendo...
Andamos durante 4 anos, e nunca agiste como tens agido agora. Estou a tentar digerir tudo o que me tens dito nestes últimos dias, e confesso que tenho um nó no estômago que só eu sei... tenho a certeza que já não te amo, mas vá-se lá saber porquê as tuas palavras têm balançado o meu mundo.
Tudo o que te tenho dito ultimamente é: Obrigada, desculpas aceites... hoje confesso, fiquei particularmente emocionada, quando me disseste que me querias abraçar bem forte e eu  respondi-te que tu quase nunca me abraçavas, e disseste-me ( e senti que foi de coração) : desculpa-me também por isso...
 Quando te pergunto o porquê desta tua mudança, só me respondes que foi o tempo, a idade, a vontade de ter algo estável... peço desculpas, mas ainda não acredito.
Ainda não acredito quando dizes que por mais mulheres que arranjes, eu serei sempre única e especial, não acredito quando me dizes que será diferente, não acredito quando me dizes que eu sou a mulher que todos os homens deveriam ter, também não acreditei quando me disseste: " Antes gostava de ti, agora...amo-te" ... chorei, chorei porque pensei para mim mesma... "porquê só agora".
 Tens-me deixado sem palavras, quase não pareces tu, mas sabes o mais triste disto, é eu saber que os papeis se inverteram, sei que por mais que queiras, por mais que peças desculpas, eu não vou ceder...porque já o fiz muitas vezes, porque antes era apaixonada por ti e agora não, porque o meu coração cansou-se e aprendeu a viver sem ti.
Estou a tentar convencer-te que não dá mais, que já não há como eu voltar a confiar em ti, que aquela chama extinguiu-se de vez , que mais vale ficarmos assim... amigos... reparaste que assim somos muito mais abertos um com o outro?! Mas tu não queres, insistes que o mundo  dá voltas, e que todas as pessoas precisam de novas oportunidades... Mas só eu sei o que sufri, só eu sei como me magoaste, a visão desses dias aterroriza-me,e as tuas desculpas não fazem dissipar a minha memória.
 Hoje disseste-me que eu já não te digo coisas bonitas como antes, se eu o fizesse não seria de coração, já não seriam cheias de emoção, insististe para que eu o fizesse... e eu não consegui, ficaste triste, não conseguiste perceber o porquê, talvez porque ainda não te apercebeste que aquela menina com quem tu andaste já não é a mesma, talvez por ainda não te teres apercebido que falo sério, quando digo ... "não quero"... 
  Como o mundo dá voltas... eu que não me conseguia imaginar longe de ti, que só de pensar que um dia nos pudessemos separar de vez, ficava angústiada, que morria de ciúmes de toda e qualquer mulher que se aproximasse de ti, que chorava durante noites com saudades... estou aqui, a dizer-te que sigas com a tua vida, a pedir-te espaço, a tentar dizer-te que já não é a ti que eu quero...a tentar evitar certas conversas, para não ( imagine-se)  te magoar.
 Passo os meus dias a dar-te dicas do tipo: "Estou á procura de namorado sério ( mas não tu, porque tens a tua ficha queimada)", ou, "hoje vi um gajo lindo e grosso". Cenas assim, e mesmo assim não entendes, ou não queres entender, que já não estou na tua.
 Sabes... eu já nem falo ás pessoas de ti, acho que já é assunto gasto, é como se tivesse perdido o sal, antes delirava a contar as tuas peripécias, agora soa-me a velho, já não me dá pica, percebes?! 
 Não sei como, mas vou ter que arranjar uma maneira definitiva de te dizer que já não há mais nada a fazer, que é mais fácil enterrares o amor, e deixares de fora apenas o carinho, o respeito e a amizade que ainda nos une...acredita, vai ser melhor para os dois.  :(

publicado por the biggest dreamer às 23:55
Tags:

ACho que disseste tudo. Realmente há coisas que nunca se explicam de maneira razoável porque já nem são precisas provas de que a compreensão no Mundo de hoje é quase como uma mancha na pele do qual os medicamentos são a única solução para que desapareça. Sim não há compreensão, até porque se houvesse haveria muito mais liberdade, muito mais gente feliz, e não lutas desenfreadas que acabam em nadas e lágrimas que se tornam inúteis que depois resultam em mudanças rigorosas do nosso ser, porque aprender nasce da não compreensão dos outros. Sê feliz da maneira que achares melhor...Sempre aqui.

Beijinho de boa semana*
David a 19 de Setembro de 2007 às 10:30

mais sobre mim
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
22

23
24
25
28
29



pesquisar
 
blogs SAPO